ser mãe… e eu achava tanta coisa!

I

Eu achava tanta coisa…

Eu que achava que pra ser mãe tinha que ter casa própria!
Pra quê? Se o nosso doce lar está no grande e caloroso abraço do filho!

Achava que pra ser mãe tinha que ser casada e ter um bom marido ao lado!
Pra quê? Se o grande amor da mãe não tem estado civil!

E eu que achava que pra ser mãe tinha que ter dinheiro pra comprar os melhores brinquedos!
Pra quê? Se o tempo com a mãe é a melhor diversão do filho!

E ainda achava que pra ser mãe tinha que estar bem financeiramente!
Pra quê? Se o ouro não substitui a entrega amorosa de uma vida pela outra!

E eu que achava que pra ser mãe tinha que ter um carro gigante importado para uma cadeirinha de passeio top!
Pra quê? Se o melhor passeio não precisa de carro… é andar de mãos dadas com o filho, pelos caminhos da vida, bem juntinhos!

 

E eu que achava que pra ser mãe tinha que já ter estudado muito, graduação, pós graduação e blá, blá, blá… pra poder ensinar o filho!
Pra quê? Se o verdadeiro aprendizado na vida, acontece depois que a gente vira mãe. Sem manual, a gente vai caindo nos erros e acertos… e aprende mais do que ensina!

 

Achava que pra ser mãe tinha que fazer um quarto super mega projetado, com móveis infantis de grife e muitos acessórios lindos!
Pra quê? Se o que importa é a gente dormir agarradinho todo dia, seja lá em qual lugar for, sentindo a respiração do filho!

E ainda achava que pra ser mãe tinha que ter dinheiro pra comprar enxoval importado!
Pra quê? Se o melhor agasalho é o amparo do abraço e o calor da mão da mãe guiando os percursos do filho!

E eu que achava que só poderia ser mãe quem pudesse dar um pai presente na vida do filho!
Pra quê? Se quando não há o pai, necessário e presente, Deus dá forças, transforma a mãe em ‘pãe’ e ela dá conta do recado!

E eu que achava que pra ser mãe tinha que poder pagar a melhor escola para o filho!
Pra quê? Se educação começa em casa, com o amor e respeito à criança e a melhor escola e ideal é a da vida!

E achava que pra ser mãe tinha que já ter viajado por muitos lugares no mundo!
Pra quê? Se a maior e melhor das viagens é a maternidade, em que a diversão é garantida, o cansaço é aliviado com ternura e os momentos vividos são simplesmente inesquecíveis e impagáveis!

fotos @greycarvalho www.stilfotoevideo.com.br

Ahhh eu achava tanta coisa antes de ser mãe!

E pra quê?

Se depois que a gente vira mãe, muda a vida, muda tudo e a gente cresce!
E vive o sentimento mais sublime que a gente nem ousou imaginar… o da procriação… tão sublime… tão eterno e mágico!
E doa ele, bem mais do que recebe… mas tá tudo certo!

E eu que achava que sabia tudo, nada sabia…

Que sem a maternidade eu nada seria… não nesta vida!

 

Ahhh falar deste sentimento indescritível é inevitável, se curtiu, leia também:

ter filho é… sentimento espiritual, amor incondicional

Comentários

Comentários

6 Replies to “ser mãe… e eu achava tanta coisa!”

  1. E eu, que achava que dava para se informar e se preparar para a maternidade por meio de livros? Só fui perceber que só se aprende a ser mãe sendo!
    E que não importa como a vida foi antes da maternidade porque ela mudará completamente depois dela.
    Lindo texto, Elaine!

    1. Obrigada querida, uma metamorfose maluca, cheia de surpresas e bençãos! Que maravilha Deus ter nos abençoado com este dom!!! Bjooo

  2. Muito lindo seu post
    Fiquei emocionada
    A gente mais aprende que ensina, com os filhos, não é mesmo?
    Um aprendizado diário e contínuo.
    Lindas as fotos
    Bjks mil, querida

    1. Obrigada querida! A gente aprende tanta, mas tanto e se transforma… que nem se lembra mais como era antes kkk!!! bjooo e bom te ver por aki

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *