vida maluca, vida louca, a louca vida de mãe…

foto

Estes dias me peguei pensando nesta vida louca de mãe…

Vida maluca, que se torna quando uma mulher vira mãe…

Porque de repente você se vê em par… o filho nasce, cresce e junto, bem junto com ele, amadurecemos pouco a pouco nesta louca transformação interna chamada maternidade.

Vida louca de mãe sim… o que antes, por exemplo, fazer compra do mês era uma rotina simples, agora se torna um dos eventos do mês.

Sim, porque você não vai mais sozinha, você leva o ser humaninho com você.

…Tomo meu “meio” banho e dou banho nele, me “meio” arrumo e arrumo-o, arrumo minha bolsa e arrumo a mala de viagem dele rs, de roupa e a outra de comida e leite.

Tudo pronto, hora de carregar o carro, três bolsas, carrinho de bebê por precaução, brinquedo de emergência, eu e ele e ok, tudo no carro.

Bebê na cadeirinha, chupeta, piu piu de pelúcia no colo, ligo a musiquinha top, coloco meu cinto e respiro… vamos em frente…mas ops…ficou o celular lá dentro. Onde, onde estará o celular?

Então vamos voltar lá para dentro e procurar, pois sem celular fica impossível.

Pego o bebê, tiro da cadeirinha, tiro o bicho do colo, tranco o carro com a três bolsas dentro e entro em casa… bebê esperneando porque quer passear e você pensando onde estará o celular?

Aí você tem a brilhante idéia de ligar do telefone fixo para o bendito celular… e você lembra que agora ele vive no silencioso para não acordar o bebê…

Ok, olho no relógio, se passaram 3 horas, vou sem celular mesmo…aí você volta para o carro, e de novo, bebê na cadeirinha, chupeta, piu piu de pelúcia no colo, ligo a musiquinha top, coloco meu cinto e respiro…

Vamos em frente…

Ops, sinto um incômodo no lado direito da minha calça ao colocar o cinto…sim, meu celular no bolso…ufaaaa, é assim mesmo.

Olho no retrovisor para ver se está tudo bem lá atrás no tal banco extra com cinto de mil pontas e apoio de pescocinho e levo o maior susto…

Isto mesmo, mas o susto não é com o bebê e sim com a mãe do bebê…

Urgh! Esqueci de me maquiar e aquelas olheiras, as olheiras estão lá, sem o bendito e amigão corretivo…minhas novas companheiras inseparáveis!

Ok, vamos assim mesmo porque a frasqueira de maquiagem ficou no banheiro e não dá para entrar em casa de novo…

E também quem vai se assustar com uma mamãe com cara de mal dormida chegando ao mercado para fazer as compras do mês, se está com um bebê cheirosinho e lindo sorrindo para todo mundo.

E nem dá para resumir o restante da história nesta atividade rs…

Então cai sua ficha, não sou mais sozinha…

Tenho alguém comigo 24 horas por dia para o resto da minha vida, fisicamente ou em pensamento porque quando o filho não está perto, o pensamento e a angústia da separação o traz.

Sim, a mãe tem mais uma parte, duas, três… ou várias partes a mais, as melhores partes, e a vida é outra.

E aquela frase típica de minha mãe: “quando você for mãe você vai entender” faz um sentido real em cada minuto…

… as tarefas exaustivas nos dominam, mas o amor transcende e nos faz felizes continuar!

E que amor incondicional é este, heim? E se você gostou deste Post, vai curtir ler também sobre este tal amor de mãe em:

ter filho é… sentimento espiritual, amor incondicional

 

bjoooo

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *